Entrevista com a autora Thais Caldeira - O Infinito Nas Mãos Entrevista com a autora Thais Caldeira - O Infinito Nas Mãos

15 de setembro de 2018

Entrevista com a autora Thais Caldeira






Olá galera do O Infinito Nas Mãos,
 é com um enorme prazer que eu lhes apresento Thais
a autora parceira do blog.

Eu a conheci na Bienal, sua amiga contava entusiasmada o enredo de “A Garota de Vegas” e cometi um grande erro ou um grande acerto:
Como era um dos primeiros stands que eu parei, resolvi andar um pouco pra depois voltar e comprar o livro. Eu voltei váááárias vezes mas ela tinha saído e não muito tempo depois eu precisei ir embora. Procurei a Thais nas redes sociais e agora posso a considerar uma amiga que me deu força para continuar com o blog. Hoje o blog está com layout novo, um domínio e muuuuito conteúdo novo e bom! Falando em bom...que livro bom é “Laura Sophia Heyes” !!!
Eu devoreeeeei o livro, a Thais arrasoooooou!
Eu sei que muita gente tem vontade de escrever um livro
ou pelo menos curiosidade de saber como esse universo de autor funciona.
Ela tirou algumas dúvidas e ainda contou um pouco do trabalho dela.
Espero que mesmo colocando os pés de vocês sonhadores no chão, ela os estimulem
a ponto de eu daqui à um tempo poder ler o livro de vocês.


Como você atua também em outras áreas como Direito. Você acredita que todos somos capazes de escrever uma boa estória?

 
Acredito que é questão de gosto. Por exemplo eu não sei desenhar ou cozinhar, não tenho talento nenhum para isso e simplesmente algumas pessoas não tem talento para escrita, mas não significa que não possam aprender se quiserem demais.



Que livro você gostava de ler quando criança? 


Eu gostava de ler A marca de uma lágrima do Pedro Bandeira, acho que foi um dos primeiros livros sem figura que eu li na vida e amei.Qual o último livro que leu?Na verdade o último livro que eu li (que não seja meu porque estou fazendo algumas alterações em A garota de Vegas") foi Troopers da Morte, eu amo todo universo de Star Wars e ficção científica.


Sobre o que é "A Garota De Vegas"? 


A garota de Vegas traz a história de uma jovem que viveu em Las Vegas e aprendeu sobre a vida por lá, então ela consegue um bom dinheiro em jogos de azar e vai para Nova Iorque tentar a sorte em ter uma formação, mas o problema de Meredith (a protagonista) é que ela saiu de Vegas, mas Vegas nunca saiu da garota. E ai começa uma série de confusões armadas por ela e pelas amigas. É um livro bem divertido, uma comédia na verdade, com um toque de romantismo e amizade.


O que te inspirou a escrevê-lo? 

Vegas foi inspirado em algumas amigas minhas, na verdade. A grande maioria dos personagens são inspirados em amigas e as loucuras e travessuras também.

A Bienal é um lugar mágico para quem ama livro, né? Como foi a decisão e a preparação para ir divulgar seu livro?

Eu já tinha lançado, anteriormente, Laura Sophia Heyes na Bienal de 2016 por decisão da editora e quando escrevi Vegas quis que ele tivesse a mesma repercussão, a Bienal é um lugar fantástico para todos aqueles que amam literatura e, também, um campo enorme para autores nacionais. Além disso a de São Paulo,  por exemplo, comporta quase um milhão de pessoas, que melhor lugar para divulgar um livro senão um encontro com um milhão de pessoas voltado a literatura, não é mesmo? (risos)  

O quê de importante as pessoas que querem escrever um livro costumam não saber?
Ex: questões com editoras.


Vamos lá, sei que me pediu questões com editoras, mas me sinto na obrigação de tratar de uma série de questões aqui. 
🔼1. A obra. Começar e terminar uma obra não é uma tarefa fácil, você precisa formular a ideia, traçar um plano estratégico e depois, aos poucos, ir delineando um roteiro do que fará parte de cada capítulo, incluindo o término deles deixando aquela pontinha de curiosidade para o próximo. Sério, nunca dei essa dica para ninguém, então está em primeira mão para os seus leitores a minha forma preferida de escrita que é justamente aquela que faz o leitor sentir vontade de devorar o livro. 

🔼 2. A qualidade do texto. Essa parte é, de longe, a mais complicada. O escritor tem obrigação de ler e reler seu texto trezentas vezes se for necessário e mesmo assim anda não vai sair perfeito. Acreditem. Então o fundamental é ter uma literatura coerente, começar capítulos sem aquela preguiça ou ansiedade de querer terminar depressa. Vejam, não estou falando aqui sobre construir uma verdadeira bola de neve de enrolação, mas o leitor gosta de entender como a história vai desenrolar, então nada de "eles se conheceram e se amaram", por favor, entre se conhecer e se amar tem um mundo de coisas que podem acontecer. 

🔼 3. A revisão. Eu sempre preferi depois de revisar meus textos, passá-los a um revisor particular, até por não confiar muito no trabalho das editoras nesse aspecto. Conclusão: me ferrei. A verdade sobre a verdade: nenhum revisor vai revisar tão bem sua obra como você mesmo. Claro, não significa que o autor não possa pedir uma ajudinha aqui e outra ali, principalmente na parte de gramática e pontuação, mas a coisa toda do "copidesque" essencialmente tem que partir do escritor. Ninguém  no mundo vai amar seu texto como você mesmo. 

🔼 4. A editora. (A parte que me foi pedida). O que acontece no Brasil hoje em dia é que não existem mais trabalhos de edição de obra (ou se existe eu ainda desconheço), o mercado literário se transformou em uma enorme fabriquinha de livros. Digo isso porque ser um autor nacional é super custoso e quando as editoras perceberam que poderiam ganhar muito dinheiro publicando autores nacionais, deixaram de se preocupar com a qualidade e passaram a se preocupar apenas com a quantidade e o valor. Então, meu amigo escritor, buscar uma editora é um trabalho de encontrar aquela que te traz uma proposta melhor, porque no fim das contas a magia vai partir de você mesmo. Se o seu livro for ruim, provavelmente vão te publicar (se você pagar, é claro) sem nem fazer um trabalho editorial de melhora e conscientização sobre a sua escrita e aí, meu amigo, o trabalho para reconstruir seu nome no mercado será inteiramente seu.

Minha dica é, faça bem feito, revise, revise, revise. Depois, revise de novo. Leia, goste. Se você não amar sua história, ninguém vai. Depois de tudo isso procure alguma editora que te dê um serviço editorial de qualidade, que leia sua obra e que ame sua obra como você ama, que te dê opiniões sinceras, técnicas de escrita e que te incentive a melhorar como autor. Depois disso, publique e veja a opinião popular. É um tiro no escuro mesmo.Qual sua opinião à respeito de youtubers e atores mirins publicarem livros?Não tenho opinião formada sobre isso. A grande maioria esmagadora dos livros desses autores mirins sequer são escritos por eles, funcionam como uma espécie de biografia, então não posso opinar sobre a escrita de um escritor que não escreveu.(risos)

 Você está escrevendo algum livro agora? Se está pode contar um pouquinho sobre ele pra gente? 

Opa. Minha parte preferida das entrevistas em que eu me meto a falar sobre meus projetos e acabo dando spoiler de vários deles rsrs.Guardem esse nome: Demonangel. É a trilogia que estou trabalhando no momento, além dela tenho mais um monte de projetos como "Des", "12 Vidas", "Desça já da minha nuvem","As crônicas de Samhain", "Quando o inverno chegar" e mais um monte de contos. <3

 
Você pode indicar um livro incrível que marcou sua vida e explicar o porquê?


 Estrelas Perdidas.
É do Universo Expandido de Star Wars. Este livro marcou minha vida primeiro porque sempre fui muito mais amante dos vilões do que dos mocinhos, segundo
porque nem todo vilão é realmente vilão. Ele aborda a história da construção e destruição da estrela da morte pela visão daqueles homens fieis ai império que trabalharam ali.Sensacional! Não vou falar muito porque não posso e não devo, mas mudou a minha forma de ver a vida. Me fez entender que tudo sempre tem dois lados.


Thais Caldeira, paulista, nascida em 27 de junho de 1987. Nerd, perfeccionista amante de todo o Universo Geek. Aventureira assumida, romântica incurável que ama detalhes e tudo que tem um pouco de magia. Começou a escrever colunas para blogs e sites até lançar sua primeira obra "Laura Sophia Heyes" em 2016 na Bienal do Livro de São Paulo.
https://www.instagram.com/thaiscgcaldeira/ 

Link para comprar A Garota De Vegas
https://www.editoraella.com.br/a-garota-de-vegas


Ela é demais, né gente?
Espero que vocês futuros autores de sucesso e/ou amantes de livro tenham
tirado suas dúvidas.
Em breve outra entrevista com uma autora que ama signos, romances e carnaval!
Não percam!


Beijos e até o próximo post
:*




Nenhum comentário:

Postar um comentário